Animais Fantásticos e Onde Habitam - Crítica


Olá pessoal, aqui é o Gustavo do canal A Cantina de Star Wars.

Em 2011 teve o triste fim da saga Harry Potter nos cinemas, com o lançamento do filme Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2, um excelente filme que deixou os potterheads com gostinho de quero mais. A Warner, que adora explorar sagas, resolveu levar para o cinema o livro Animais Fantásticos e Onde Habitam, um pequeno spin-off do universo Harry Potter, para suprir a carência dos fãs da saga por filmes novos, mas o resultado passou longe do alto nível dos filmes anteriores.

A história se passa em 1926, com Newt Scamander (Eddie Redmayne) no papel principal, o autor do livro Animais Fantásticos e Onde Habitam (easter egg do universo Harry Potter), que vai a Nova York com sua maleta mágica carregada de criaturas extraordinárias, mas sua maleta é trocada pela do trouxa (ou não-maj, como falam nos Estados Unidos) Jacob Kowalski (Dan Fogler), que deixa algumas criaturas escaparem e causar confusões por Nova York. Newt acaba tendo problemas com a MACUSA (Congresso Mágico dos Estados Unidos), que estava passando por uma crise onde lutavam para manter o mundo mágico em sigilo e perseguindo o poderoso Gellert Grindelwald, um bruxo das trevas que ameaçava o segredo dos bruxos.


Apesar das maravilhosas referências ao universo mágico do Harry Potter, o filme deixa muito a desejar quanto a sua história, extremamente fraca e desinteressante, com subtramas que mais atrapalham do que ajudam o enredo, a abordagem da perseguição às bruxas foi interessante, mas não foi muito bem encaixada na história do filme. O elenco é bom, mas as atuações são fracas, é muito difícil criar empatia pelos personagens novos, se trocar todos os personagens na sequência, não iria fazer diferença.

Em questões técnicas, esteticamente o filme é bonito, o cenário é muito bem feito, o figurino é fantástico, merecidíssimo o Oscar de Melhor Figurino, já quando se trata dos efeitos visuais, o filme novamente deixa a desejar, é nítida a falta de realidade das criaturas mágicas, é claro que seria impossível o uso de animais de verdade, ainda mais das criaturas mágicas, mas o CGI da muito na cara que é artificial, não teve a naturalidade que outros filmes tiveram, como Mogli - O Menino Lobo (2016), vencedor do Oscar de Melhores Efeitos Visuais.


Esse com certeza é o filme mais fraco do universo Harry Potter, essa foi obviamente uma tentativa desesperada da Warner pra continuar fazendo dinheiro com essa saga, assim como foi a trilogia O Hobbit (que desnecessariamente foi uma trilogia, quando podia ser um filme só). Não tiro o mérito da J.K. Rowling, uma excelente escritora, a maior do seu tempo sem dúvidas, mas como roteirista ela ainda tem que mostrar serviço. Já foi confirmada a sequência desse filme pra 2018, esperamos que o filme seja melhor, afinal a saga Harry Potter é de grande valor sentimental para nós fãs e exigimos o melhor filme possível, chega de filmes caça-níquel!

Animais Fantásticos e Onde Habitam (Fantastic Beasts and Where to Find Them, 2016)
Direção: David Yates
Elenco: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler, Colin Farrell, Ezra Miller e Johnny Depp

Nota: ⭐⭐

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo